• +(11) 98256-3734
  • agencia@newtimescomunicacao.com.br

Tratamento de Equoterapia será ampliado, frisa Robertinho

Tratamento de Equoterapia será ampliado, frisa Robertinho

release04_robertinho_site

Vereador de Barueri é autor da Indicação que sugeriu implantação o tratamento alternativo na cidade. Segundo ele, o momento agora é de ampliar o serviço

Por New Times Comunicação

Em funcionamento desde 2013 por meio de Indicação do vereador Robertinho (SD), o serviço de tratamento alternativo da Equoterapia deverá ser ampliado na cidade de Barueri, como informou o próprio parlamentar.

Já está em curso a Concorrência Pública no município para construção do espaço para abrigar o serviço na região de Alphaville. “Até o momento, está atendendo no Santa Terezinha. É um investimento de R$ 1,2 milhão por ano desde o governo anterior quando eu fiz o pedido e foi acatado. E agora, o novo governo, além de manter a nossa Equoterapia, está construindo o próprio espaço ao lado da portaria do (Residencial) Alphaville Zero”, comemora Robertinho.

Esse modelo de tratamento utiliza cavalos e exige participação do corpo inteiro do paciente, o que contribui para o desenvolvimento da força muscular, relaxamento, conscientização do próprio corpo, além do aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio.

Robertinho destaca o andamento do processo licitatório e avalia que a ampliação do serviço estará disponível a partir do próximo ano. Ele também acrescenta que o novo local vai promover mais facilidade às mães de crianças que necessitam do auxílio. “Será um benefício considerável para Barueri”, complementa.

Em 2013, logo nos três primeiros meses de mandato, Robertinho foi autor da Indicação que pediu a criação do Centro de Equoterapia. No documento, ele destacava a necessidade de oferecer o serviço para crianças com deficiência. Porém, o novo centro deverá ampliar o leque de pacientes. “Naquele período, o sistema de Equoterapia foi uma indicação nossa e que até hoje atendeu 300 crianças. Agora, a estimativa é que atenda 500, e não ficará restrito somente a crianças especiais, mas a todos que optarem pelo tratamento”, explica o legislador.

Segundo a Associação Nacional de Equoterapia, a interação com o cavalo, incluindo os primeiros contatos, os cuidados preliminares, o ato de montar e o manuseio final, desenvolvem, ainda, novas formas de socialização, autoconfiança e autoestima. A medida tem sido elogiada por pais de pacientes e terapeutas envolvidos com o projeto.

Imagem em alta resolução: https://flic.kr/p/22eR66K
Crédito da Imagem: Câmara Municipal de Barueri

Please follow and like us:
New Times Comunicação